sexta-feira, 10 de abril de 2009




DIVERSIDADE: Como atender a diversidade de alunos que temos em classe?
Apesar de ser uma escola publica está cada vez mais perplexo com a composição heterogênea dos alunos em sala de aula. Não se trata somente de haver distintos níveis de pontos de partida muito diferentes entre si, mas, mesmo entre esses diferentes grupos, encontra alunos que possuem uma enorme capacidade para aprender e outros que sofrem muito para aprender o conceito mais elementar de cada temática.

De outro lado, existem ao menos dois grupos no que se refere à motivação para aprender, que não tem nada a ver a capacidade: alguns alunos que apresentam uma enorme facilidade e não querem aprender nada, enquanto outros que apresentam mais dificuldades se mostram bastante interessados.

Além de tudo isso a gente se deu conta de que existem não dois, mas muitos estilos de aprendizagem diferentes: alguns alunos precisam de um descanso entre um exercício e outro, mas outros não; uns utilizam um estilo analítico enquanto outros, um estilo sintético na aprendizagem; uns usam mais a modalidade auditiva, enquanto outros a visual...E com tudo o anteriormente já dito, ainda há a questão dos interesses dos alunos, pois alguns já sabem muito claramente que desejam seguir no futuro carreira na área de exatas e portanto têm muito interesse em matemática e outros, fazem questão de dizer: ___ nada que tenha ciências exatas! Deus me livre!!

Para não dizer que não há mais nada, ainda existem os indisciplinados, os que conversam durante as explicações, os que não fazem as tarefas nem em aula, nem em casa e, segundo o professor, há um desgaste muito grande em ficar chamando a atenção destes alunos o tempo todo.

Professor desesperado diz: É impossível atender a todos de uma forma individualizada com tantas classes, tantas provas, tantas reuniões e turmas muito grandes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário