quinta-feira, 2 de abril de 2009

EDUCAÇÃO

O conceito de Educação e de aprendizagem não é apenas o resultado de experiências de contagem com conjuntos discretos, no inicio da infância. É a síntese dessas e outras experiências que incluem também, conjuntos contínuos. Essa síntese parece ser construída ao longo do desenvolvimento cognitivo da criança, em pelo menos três etapas de formulação do conceito - a oral, a escrita e a lógica. Cada qual deve ser reconhecida e tratada pelo professor durante o processo de construção e sistematização escolar de cada ser ali envolvido. A idéia é instrumentalizar o professor, como mediador dessa construção, para que possa intervir melhor sobre os obstáculos a esse conhecimento, os geradores de erros, e, enfrentados pelos alunos durante a aprendizagem na sala de aula como um todo.
O material alternativo pode ser fundamental para que ocorra a aprendizagem das disciplinas. Neste sentido, o material mais adequado, nem sempre, será o visualmente mais bonito e nem o já construído. Muitas vezes, durante a construção de um material o aluno tem a oportunidade de aprender de uma forma mais efetiva.
Aos futuros professores, instrumento para analise e interpretação de situações no âmbito do processo de ensino aprendizagem, bem como para a definição, explicitação e concretização de opções pedagógicas e didáticas, e para a consideração de alternativa e tomada de decisões, ao nível de diversos aspectos.
Sabe-se que existem diferentes propostas de trabalho que possuem materiais com características muito próprias, e que os utilizam também de forma distinta e em momentos diferentes no processo ensino-aprendizagem. Na verdade, por trás de cada material, se esconde uma visão de educação, de homem e de mundo; ou seja, existe subjacente ao material, uma proposta pedagógica que o justifica.


Em outros momentos, o mais importante não será o material, mas sim, a discussão e resolução de uma situação problema ligada ao contexto do aluno, ou ainda, à discussão e utilização de um raciocínio mais abstrato. Hoje o professor não pode ser mais o centro do processo na sala de aula, na escola e sim fazer com que o aluno perceba que há uma troca de conhecimento entre professor e aluno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário